segunda-feira, 7 de outubro de 2013

É sempre bom ler o que Valdano escreve, mas...

Correm na Internet algumas declarações de Valdano aquando da apresentação do seu novo livro (OJOGO, Goal.com,...). Entre outras coisas, cita-se:

"[Lionel Messi] É Maradona todos os dias. No outro dia dizia a um jornalista que há cinco anos que ele vive em junho de 1986. Desde há cinco anos que ele é o Maradona do Mundial do México"

"No le echemos la culpa a Messi de vivir en otro momento histórico. Es extraordinario como pocas veces hemos visto"

Cristiano Ronaldo é o "maior exemplo que existe no mundo de profissionalismo, sentido de perfeição e ambição"

"Perante esse exemplo [que Cristiano Ronaldo dá] temos de tirar o chapéu, e perante o seu futebol então nem falar", disse Valdano, para quem "um jogador que marca 70 golos por ano no Real de Madrid apenas teria como rival Alfredo di Stefano... ou Raul, como símbolo".


Mas... faz uma declaração com a qual não concordo inteiramente:
"Messi deve muito mais ao seu pai e à sua mãe do que deve Cristiano Ronaldo aos seus pais, mas o Cristiano é melhor a cada ano que passa porque se propõe ser melhor e trabalha para ser melhor".

Sinceramente, não acredito em talento inato. Admito que exista alguma predisposição, mas talento a este nível não é fruto disso. Messi joga como joga porque treinou e jogou muitas vezes, porque foi levado ao limite muitas vezes, no fundo, porque teve que se superar muitas vezes. Já agora, Messi tem 2 irmãos mais novos, e segundo consta em algumas publicações, era "picado" (para não usar outros termos) sempre que perdia. E também por essa competição em casa Messi tornou-se melhor. Tal como Michael Jordan disse sobre os irmãos no discurso de entrada no "Hall of Fame".
Acredito que a maior diferença nos "tipos de talento" (se é que se pode usar esta designação) prende-se com o tempo em que decorreu a evolução. Messi evoluiu muito cedo todos os aspectos técnicos e morfologicamente pouco se alterou. Já Ronaldo, teve uma evolução enorme num curto espaço de tempo e alterou muito a sua morfologia. Não o faz pior, mas faz com que pareça um talento "treinado" enquanto Messi parece ter nascido com o dom.

7 comentários:

  1. http://www.youtube.com/watch?v=3QIpVFEPMsM
    4:08

    Manel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está, tem tudo a ver com a competição.

      Eliminar
  2. As diferenças físicas também ajudam a explicar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mas as diferenças físicas também são fruto de um trabalho especializado em curto espaço de tempo no caso do Ronaldo (fora a altura)

      Eliminar
  3. Não. Refiro-me as diferenças físicas, na altura em que desenvolviam as capacidades técnicas e cognitivas. Messi, sem dúvida as desenvolveu mais cedo, tal como Xavi ou Iniesta, por não ser alto, não ter potência de salto ou física, por ser constantemente derrubado pela maior estampa física do adversário, teve de arranjar estratégias técnicas e cognitivas para ter sucesso no seu jogo. Teve de o fazer mais cedo que Ronaldo... Assim, percebe-se o porquê de mesmo driblando e sendo veloz ele o faça no sentido de procurar os colegas, assim percebe-se que mesmo tendo sucesso no drible, ele não o faz sempre, porque numa altura em que se formava como jogador, enquanto criança, ele foi "obrigado" a utilizar outro tipo de estratégias, que dependiam da técnica e da inteligência. Tal como Xavi, Iniesta, Pirlo, Modric, etc, etc, etc...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah... ok. Sim, claro. Faz parte dos problemas que tem que ultrapassar.
      Para estas questões de evolução lembro-me sempre de ter aprendido que as árvores crescem mais quando têm outras a fazerem-lhes sombra. Crescem pela necessidade de luz. O Messi tinha "sombras" muito grandes à volta dele quando era novo. No caso do Ronaldo praticamente só apareceram as "sombras" quando chegou ao United.

      Eliminar